Blog

O que é metaverso e como ele pode impactar os negócios

Mercado

O que é metaverso e como ele pode impactar os negócios

Apesar de ser um conceito abstrato e de difícil entendimento para aqueles que não são do mundo da tecnologia, o metaverso tem ganhado cada vez mais notoriedade e investimento. Esse é o termo utilizado para a extensão do mundo físico que desponta como tendência tecnológica. 

Em outras palavras, é uma plataforma virtual que representa um ambiente realista e interativo. Nele, você cria um avatar customizado em 3D e pode consumir produtos, serviços e interagir com outros usuários, tudo de forma online. 

Pode parecer distante e até improvável para alguns, mas a verdade é que o metaverso já é uma realidade e empresas do mundo inteiro já estão investindo na tecnologia. Saiba mais sobre o metaverso, conheça empresas que já estão investindo na tecnologia e entenda como ele pode impactar os negócios. 

Empresas que já estão investindo no metaverso

O metaverso já é uma realidade e, para provar, vamos mostrar dez empresas que já estão investindo na tecnologia e oferecendo soluções dentro do ambiente virtual para seus clientes. A primeira delas é o Facebook, que alterou o nome para Meta, justamente se posicionando no mercado e mostrando ao público que esse será o foco da empresa nos próximos anos. Eles lançaram a plataforma Horizon Worlds, que simula situações presenciais através da realidade aumentada. 

O Tinder está desenvolvendo um aplicativo, o Single Town, no qual os solteiros poderão usar avatares para conversarem ao vivo em espaços virtuais. Já a Nike criou o Nikeland, onde os usuários podem usar produtos da marca e interagir com outras pessoas em jogos esportivos interativos. A Adidas também não ficou de fora e está construindo seu ambiente interativo, chamado The Sandbox. 

transformação digital nas empresas

A Disney promete alinhar as experiências física e digital em um metaverso através do alinhamento de suas diversas plataformas. A Budweiser uniu duas tendências e lançou uma coleção de NFTs que servirá de passaporte de entrada para o Budverso.  

Nem o ambiente de trabalho escapa do metaverso. A Microsoft já iniciou os trabalhos criando avatares 3D para serem usados no Teams, plataforma de comunicação e colaboração para times e empresas. 

E os games não poderiam ficar de fora, né? A NVIDIA lançou o Omniverse Avatar, sua própria versão da tecnologia, uma plataforma que cria ambientes interativos com inteligência artificial. A Epic Games começou com o Fortnite para mostrar como pretende turbinar os jogos com a tecnologia. Além das interações e avatares, estão fazendo parcerias inovadoras com marcas e artistas. 

E, por fim, o Roblox, um dos maiores jogos do mundo, está investindo em um universo mais natural, investindo em chats de voz e áudio em 3D, avatares com expressões faciais dinâmicas e gestos mais fluidos. 

Transformação digital nas empresas:

Oportunidades de negócio no metaverso

Como você pode ver, o metaverso está sendo investido tanto por empresas com foco em tecnologia, como marcas de produtos, serviços para empresas e até aplicativos de namoro. Confira a seguir algumas das áreas que podem ser aprimoradas com essa tecnologia. 

Ambiente corporativo

Ambientes de trabalho virtuais já são uma realidade. Através deles é possível fazer reuniões, treinamentos e desenvolver projetos com pessoas ao redor do mundo como se todos estivessem juntos em uma mesma sala. 

Como? Através de óculos virtuais e controles especiais, você pode ser transportado para uma sala de conferência onde cada pessoa é representada por um avatar e pode interagir com todos os participantes por ali. Muito abstrato? Confira esse vídeo do Horizon Workrooms, o ambiente virtual da Meta, para ter uma noção de como a coisa toda funciona. 

Profissões do futuro: como será o mercado de trabalho em 2030?

Marketing

As pioneiras em ativar ações de marketing no metaverso foram as grifes de luxo. A Balenciaga, por exemplo, desenvolveu roupas virtuais para avatares do jogo Fortnite alinhado com uma coleção física baseada no game. A Renner também fez parceria com o jogo no Brasil e uniu minigames com QR codes para o e-commerce da marca. 

Os influenciadores virtuais também são uma forma de alinhar marketing e metaverso. A Magalu, influenciadora do Magazine Luiza, é o exemplo mais conhecido. A apresentadora Sabrina Sato também criou sua versão em 3D e já garantiu parcerias com marcas como Coca-Cola, Renner, Eudora e Greenpeace. 

Novas formas de comprar

O metaverso permitiu criar ambientes virtuais de centro comerciais, no qual consumidores podem testar e experimentar produtos antes de realizar a compra. Versões virtuais de lojas físicas, provadores virtuais de roupas e óculos e versões de produtos criados apenas para o mundo virtual são algumas das possibilidades. 
Essas foram algumas das possibilidades que o metaverso pode oferecer para empresas, mas essa é uma tecnologia que ainda pode ser muito explorada. Para ficar por dentro das últimas novidades do mercado, confira nosso blog.

Leave your thought here

O seu endereço de e-mail não será publicado.