Blog

Gestão empresarial: o que é, os desafios, tipos e impactos da gestão de pessoas no seu negócio

55TIPS

Gestão empresarial: o que é, os desafios, tipos e impactos da gestão de pessoas no seu negócio

Gestão empresarial é uma estratégia de condução de negócios a melhores resultados a partir da organização de processos, controle de finanças, administração dos recursos humanos e materiais e tudo mais que seja essencial para a manutenção da empresa. 

Até quem empreende sozinho, como uma eupresa, é imprescindível saber como conduzir ações voltadas para o crescimento sustentável do negócio. Por isso, a gestão empresarial é importante tanto para pequenas empresas, que muitas vezes têm mais tarefas do que mãos para realizá-las, quanto para grandes empresas que querem evoluir ainda mais. 

Neste artigo, vamos explicar os tipos de gestão empresarial, os desafios e os impactos que ela pode trazer para o seu negócio. Confira! 

Tipos de gestão empresarial

Primeiro, vamos definir quais são os tipos de gestão empresarial existentes, mostrando os benefícios de cada um deles para o seu negócio. 

Cadeia de valor

Esse modelo de gestão empresarial foi criado em 1985 pelo Michael Porter e trata-se de um modelo que pode ser utilizado para que uma empresa conheça o seu nível de competitividade no mercado. 

Ao ter consciência do valor de suas operações, a empresa pode trabalhar para ampliar essa cifra, reduzir os custos e, assim, estabelecer uma vantagem competitiva. 

Ciclo de inovação

Sempre que um negócio pesquisa, planeja e implementa um novo processo, serviço ou produto, ele está inovando. E esse tipo de gestão empresarial tem foco nos procedimentos de inovação adotados por uma empresa. 

Caso você adote esse modelo de gestão, é preciso seguir essas quatro etapas:

  1. Fase experimental: momento de surgimento de ideais tendo como base as tecnologias disponíveis. Ainda não há grandes investimentos ou um modelo de negócios definido;
  2. Fase disruptiva: se inicia quando o ciclo de inovação se intensifica e algumas ideias começam a amadurecer. As que se destacam seguem na jornada do ciclo;
  3. Fase combinatória: nesta fase, os investidores estão mais atentos e abertos aos riscos, investindo em projetos na tentativa de encontrar um que decole;
  4. Fase incremental: marcada pelo fim das tentativas de combinação e início da consolidação de uma ideia. Depois de todo o ciclo, a empresa já amadureceu seus projetos e está preparada para inovar no mercado. 

Ciclo PDCA

Essa é a sigla para Plan, Do, Check, Act e é um modelo de gestão empresarial com foco na melhoria contínua de um produto ou serviço. É o modelo que usamos aqui no 55 Lab e pode ser aplicado em qualquer tipo de negócio, já que tem como objetivo principal tornar- se uma empresa mais ágil e eficiente. 

O modelo é estruturado em quatro partes, correspondentes às letras da sigla: 

  1. Planejar: identificação de problemas e a criação de um plano de ação;
  2. Desenvolver: fase em que o plano é colocado em prática;
  3. Checar: é realizada a conferência dos resultados alcançados, por meio de indicadores de desempenho;
  4. Agir: as falhas são corrigidas e os gestores trabalham para padronizar e implementar as ações que tiveram sucesso. 

Gestão democrática

A gestão democrática valoriza a participação de toda a equipe de negócios, até mesmo na tomada de decisões, fomentando a troca de conhecimentos e garantindo um time mais comprometido. Ao automatizar processos, fica mais fácil adotar esse tipo de gestão, já que é possível integrar setores, destacando o papel de cada profissional em um projeto. 

Gestão meritocrática

Esse é um modelo baseado na cultura do merecimento, já que os profissionais são reconhecidos de acordo com sua performance. É ideal que cada colaborador conheça bem os valores e visão do negócio, saiba qual o seu papel na organização, o que é esperado dele e quais as metas precisa alcançar para se destacar. 

A gestão meritocrática não dá lugar para o comodismo, pois somente quem demonstrar um diferencial e agregar valor à empresa pode alcançar cargos mais altos. 

Gestão centralizadora

Esse tipo de gestão empresarial centraliza tarefas e decisões nos cargos mais elevados da empresa, com a vantagem de que há um controle maior sobre os processos do negócio, uniformidade de procedimentos e rapidez em situações de urgência. 

O lado negativo é que esse modelo pode fazer com que os gestores não confiem na equipe nem reconheçam os talentos que eles têm. O fluxo de trabalho não é otimizado, pois fica tudo concentrado nas mãos de poucas pessoas. 

Impactos da gestão de pessoas no seu negócio

A escolha do modelo de gestão empresarial afeta diretamente os colaboradores da empresa e, consequentemente, as tomadas de decisão, os processos e outros aspectos importantes do negócio. 

De modo geral, não podemos afirmar que um modelo é melhor do que o outro. É preciso experimentar e testar diferentes formas de gestão empresarial antes de tomar sua decisão. Pode até ser que mais de um modelo funcione para o seu negócio, em áreas ou situações diferentes. 

Para tomar a decisão certa, é necessário conhecer bem seu negócio, sua equipe e as necessidades da empresa, além de testar e experimentar formas diferentes de gestão.

Leave your thought here

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *