Blog

Metodologias ágeis: trabalho e o eterno desafio para resolver problemas

Ferramentas para Empreendedores

Metodologias ágeis: trabalho e o eterno desafio para resolver problemas

Em um primeiro momento, estudar um novo método de trabalho pode parecer burocrático. O dia a dia sufocante das repartições, do home office, das redações de periódicos ou nos mais diversos escritórios por aí, trazem uma série de barreiras para a implementação de projetos. E o principal deles são as pessoas envolvidas e as falhas de comunicação entre elas. 

As metodologias ágeis nasceram de uma inquietação de um grupo de 17 desenvolvedores, atuantes no segmento de tecnologia da informação em 2001. O manifesto proposto a partir deste encontro traz em poucas linhas o que em seguida ficou conhecido como os pilares das metodologias ágeis, que vem revolucionando o jeito de se trabalhar com produtos. 

“Estamos descobrindo maneiras melhores de desenvolver software, fazendo-o nós mesmos e ajudando outros a fazerem o mesmo. Através deste trabalho, passamos a valorizar:

Indivíduos e interações mais que processos e ferramentas
Software em funcionamento mais que documentação abrangente
Colaboração com o cliente mais que negociação de contratos
Responder a mudanças mais que seguir um plano

Ou seja, mesmo havendo valor nos itens à direita,
valorizamos mais os itens à esquerda.”

Leia o texto integral do Manifesto

O que é a metodologia ágil?

De forma bem resumida, as metodologias ágeis buscam a resolução de problemas, alinhando planejamento adaptativo, desenvolvimento evolutivo, melhoria contínua das fases, experiência do usuário (seja ele um cliente direto ou indireto), realizado por uma equipe multidisciplinar, onde cada expertise é usada em benefício da agilidade desta espécie de organograma. 

O produto é realizado pensando em gerar valor e que faça sentido para a organização que o está promovendo, dividindo o todo em etapas, onde cada uma delas será feita entregas pelas pessoas que compõem a equipe. A comunicação, a autonomia e a auto-organização são essenciais para que cada entrega seja feita no tempo proposto.

Outro ponto importante do processo é a implementação parcial. Antes de se pensar em desenvolver um produto por meses até chegar ao mercado, é interessante ir, aos poucos, testando se as ações propostas estão acompanhando o ritmo dos potenciais consumidores do produto. 

Pensando graficamente, chegamos à seguinte conclusão: 

Briefing > Separação da demanda por etapas > Direcionamento da demanda por expertise > Entrega fase 01 > Validação com o Cliente > Implementação Parcial > … Looping fase 02, 03 e 04 > Entrega final do produto

Atualmente no mercado existem diversas ferramentas que podem auxiliar na rotina mais ágil. As duas mais usadas são o SCRUM e o Kanban. Basicamente a diferença entre elas está no formato. Enquanto o Scrum separa a rotina em sprints (ciclos) em geral de 1 a 4 semanas, com pequenas reuniões (dailies, reviews, refinamento e retrospectiva) introduzidas em cada uma das fases; o Kanban é mais visual, colocando em tela (canva) toda a documentação relacionada nessas fases e respectiva entrega dos pares.

Plataformas onlines como Asana, Monday e Trello, que funcionam como pipelines — jargão da informática para ações que funcionam como dutos para outras ações –, são bastante instrutivas para a aplicação tanto do Scrum quanto do Kanban. Mas nada impede que a ação seja feita num quadro ou parede em trabalhos presenciais, com uso de separadores e post-its. 

metodologias ágeis

Quero estudar! Mas por onde começo?

Particularmente, meu método de estudo é baseado em pesquisa e documentação. Então, minha sugestão é ler bastante tudo que puder e ir, aos poucos, filtrando o que pode ser implementado ou não em seu grupo ou na rotina individual.

Alguns livros são pontos de partidas interessantes para se iniciar. Citarei três que já consumi, mas existem outros que podem ser adquiridos. 

J.J. Sutherland. Scrum: Guia Prático. Editora Sextante, 2020.

No livro o autor apresenta o passo-a-passo do método mais utilizado nas empresas de tecnologia, como Google, Facebook e Apple. 

Anderson, David J. Kanban: Mudança Evolucionária de Sucesso para seu Negócio de Tecnologia. Editora Blue Hole Press, 2011.

Também em formato de Guia, o livro apresenta o que é, os porquês e como utilizar o Kanban nas rotinas. 

Jeff and J.J Sutherland. Scrum: a arte de fazer o dobro na metade do tempo. Editora Sextante, 2019.

O nome do livro é bem autoajuda, tem cara de autoajuda e durante boa parte dele você acredita que está consumindo autoajuda e ninguém pode te julgar. A obra dos irmãos Sutherland conta um pouco sobre a experiência de criar o método Scrum e como ele se tornou a grande sacada na resolução de problemas. 

Alguns artigos que me ajudaram a escrever este texto e podem servir de introdução ao assunto:

Aprendiz é sempre aprendiz

Este texto foi o resultado de uma pequena participação minha na última reunião quinzenal do programa 55Lab Club em 18 de setembro. Começou como uma provocação, já que recentemente fiz o curso de Estratégias de Produto no Jornalismo, da instrutora Paty Gomes na plataforma do Knight Center for Journalism in the Americas. Somente no curso que pude entrar em contato com a metodologia ágil e, logo em seguida, já adotei como se sempre ela estivesse ali, comigo. Daí a ideia de compartilhar o que estou aprendendo com os demais colegas de Clube. Então, seja sempre paciente que estamos todos no mesmo barco da aprendizagem eterna. 

O que é o 55 Club?

No clube exclusivo do 55 Lab, os associados têm a oportunidade de trocar experiências e unir suas expertises em novos projetos. Quinzenalmente às sextas-feira, o clube realiza os encontros no Google Meet com o comando da pauta pela Ju Guima. Mas têm presencial também! Sempre na terceira sexta do mês, lá no terraço do 55 Lab em Brasília.

Yoko Teles

Jornalista com foco em assessoria de comunicação institucional, gestão e produção de conteúdo/produtos in e off-line, clippagem especializada, endomarketing e redação jornalística e publicitária. Quando não está escrevendo, costura roupas e produz fotografias.

Leave your thought here

O seu endereço de e-mail não será publicado.