Blog

Sucessão empresarial: o guia completo

Sociedade

Sucessão empresarial: o guia completo

A sucessão empresarial é essencial para todas as empresas que pretendem perpetuar seus trabalhos mesmo depois da saída do fundador. Nesse processo, é repassado tanto o patrimônio, quanto as responsabilidades e demandas da empresa, então o ideal é que esse processo seja feito com antecedência e planejamento. 

Neste guia completo sobre sucessão empresarial, vamos explicar quando a sucessão é necessária, quais são os tipos, porque é importante se planejar e quais os principais conflitos que podem surgir ao longo do processo. 

Quando a sucessão empresarial é necessária?

A sucessão empresarial pode ocorrer devido a vários fatores, como a aposentadoria ou falecimento do gestor principal ou a injeção de capital na empresa. Quando isso acontece, ocorre a transferência de poder e de capital de uma geração para a outra, ou de um grupo para o outro. 

A sucessão empresarial pode ser: 

  • Familiar: o gestor principal transfere a empresa para o nome dos filhos ou outros parentes;
  • De aquisição de fundo de comércio: o empresário transfere parte da atividade-fim para o interessado;
  • Trabalhista: o sucessor assume as obrigações trabalhistas do sucedido.

Independente da razão para iniciar o processo, a sucessão precisa ser planejada e avaliada com cuidado por todos os interessados. Algumas regras para a sucessão podem ser decididas na constituição da empresa e estar registrada no contrato social. Ou podem ser definidas posteriormente, quando houver a necessidade de saída dos sócios do quadro majoritário. 

Vale lembrar que o sucessor não recebe somente os bens do antigo proprietário, mas se torna responsável também pelas possíveis dívidas da empresa, incluindo as decorrentes de reclamatórias trabalhistas. 

Os aspectos jurídicos de uma sucessão empresarial não podem ser negligenciados e qualquer falha pode acarretar em consequências negativas para os envolvidos e para a saúde da empresa. Por isso, é bom contar com ajuda especializada, de advogados e contadores, para realizar o processo da melhor maneira possível. 

Por que é importante planejar a sucessão empresarial?

O planejamento é essencial para que a sucessão empresarial seja feita de forma eficiente e sem impactar o dia a dia do negócio. Os primeiros aspectos que devem ser avaliados são se os candidatos à sucessão estão à altura do cargo. 

Por isso, os candidatos devem ser avaliados, testados e confirmados até que seja tomada a decisão final. No caso da sucessão familiar, podem ser impostos alguns pré-requisitos para garantir que o sucessor está pronto para o cargo, como a exigência de um curso superior ou curso de capacitação. 

Antes de passar o cargo para um familiar, considere alguns fatores:

  • Qualidades necessárias em um líder;
  • Pensamento e valores semelhante aos da empresa;
  • Vontade de empreender;
  • Facilidade de lidar com diferenças;
  • Conhecimento de todas as etapas do negócio. 

Depois, deve-se iniciar o planejamento para incluir toda a empresa na sucessão. As equipes de trabalho devem estar preparadas para a transição e dispostas a dar atenção e apoio ao sucessor escolhido. 

Já falamos mais sobre sucessão empresarial e como fazer sua empresa existir sem você aqui no blog

Quais são os principais conflitos?

Como falamos anteriormente, as responsabilidades do negócio devem ser repassadas aos poucos para garantir a qualidade e tranquilidade no ambiente de negócios. Mas isso não significa que todas as sucessões serão feitas sem conflitos. 

Os principais conflitos relacionados à sucessão empresarial são brigas entre herdeiros, divergências entre sócios e choques de interesses entre os sucessores. Por isso é tão importante iniciar o processo com antecedência, conhecer bem os sucessores e prepará-los para gerenciar a empresa da melhor forma. 

O ideal é que os sucessores trabalhem na empresa, mesmo que em outros cargos, para aprenderem sobre o negócio, conhecerem a equipe e começarem a trabalhar aos poucos. Com o tempo, vão recebendo mais demandas e tirando a carga do gestor principal. 

Se os conflitos aparecerem, procure conversar, aconselhar e orientar os sucessores. Com calma e planejamento, você pode se certificar de que a empresa está em boas mãos. 

Leave your thought here

O seu endereço de e-mail não será publicado.