Blog

Gestão de empresas familiares: tipos e principais desafios

Sociedade

Gestão de empresas familiares: tipos e principais desafios

Quando falamos de gestão de empresas familiares estamos falando de negócios privados que estão sendo controlados por membros da mesma família e que permanecem assim com o passar das gerações. 

Para que uma empresa seja considerada familiar não é preciso que todos os membros do quadro de gestão sejam da família, mas é importante que a posse da empresa seja o alicerce do patrimônio da família e que exista a intenção de repassar o negócio para as gerações seguintes. 

Estima-se que entre 80% a 90% das empresas brasileiras sejam familiares. Por isso, reunimos os tipos e os principais desafios na gestão de empresas familiares, confira! 

Tipos de empresas familiares

Empresa familiar tradicional

Neste tipo, a gestão de empresas familiares costuma ser exercida exclusivamente por membros da família, tem capital fechado e há pouca ou nenhuma transparência financeira e administrativa com os outros colaboradores. 

Empresa familiar híbrida

Esse modelo já tem capital aberto, ou seja, qualquer pessoa pode se tornar sócio comprando ações da empresa na bolsa de valores. Porém, o controle da organização permanece com a família, que possui o maior número de ações. Há maior transparência e a gestão de empresas familiares costuma ser exercida por profissionais contratados e especializados. 

Empresa com influência familiar

Neste último tipo, a empresa também tem capital aberto, mas a família não tem a posse de mais de 50% das ações. Ainda é considerada uma gestão de empresas familiares pois a família possui uma parcela significativa das ações, a ponto de ter forte influência, mesmo que indireta, na administração. 

gestão de empresas familiares

Principais desafios na gestão de empresas familiares

A gestão de empresas familiares é repleta de particularidades e desafios distintos das empresas tradicionais. Ainda assim, possuem muitos desafios em comum. Selecionamos os principais deles e como solucioná-los a seguir. 

Sucessão nas empresas familiares

A entrega do bastão de uma geração para outra é um dos maiores desafios de uma empresa familiar. Esse período de transição em que o gestor atual passa o controle da organização para seus filhos, sobrinhos ou outros parentes deve ser feito durante anos. 

O ideal é que o sucessor se ambiente com a rotina da empresa, conheça todas as demandas e características do cargo que vai exercer e trabalhe no negócio por, pelo menos, alguns anos antes de assumir todo o controle. 

Disputas de poder

Quanto mais gerações passam pela empresa, mais a família se ramifica e as disputas de poder se intensificam. A melhor maneira de eliminar, ou minimizar, esse tipo de conflito é estabelecendo regras formais de sucessão, que sejam do conhecimento e concordância de todos, e que fortaleçam a necessidade da profissionalização e competência dos novos sucessores. 

Conflito entre questões familiares e administrativas

Na gestão de empresas familiares é importante que os parentes sejam contratados pelos motivos certos. Por mais que sejam pessoas de sua confiança, cerque-se de pessoas comprometidas e que tenham competência para exercer os cargos. 

Desajuste das finanças

Como já falamos, em empresas familiares tradicionais, em que o capital é fechado, há pouca transparência financeira e isso pode desajustar o financeiro da empresa. 

Para evitar esse problema, deve-se ter o cuidado de definir regras sobre a participação e retirada dos lucros. Tetos e pró-labores devem ser estabelecidos, assim como percentuais mínimos para investimentos em determinadas áreas da empresa, sempre com o intuito de promover sua sustentabilidade e manutenção do crescimento.

Falta de investimento na capacitação dos funcionários

Para uma empresa familiar crescer, é necessário trazer gente de fora. Surgem problemas quando os responsáveis pela gestão se preocupam apenas com a ascensão dos parentes quando deveriam investir na constante capacitação de seus colaboradores, sejam eles da família ou não. 

Inovação

Qualquer empresa que almeja a longevidade precisa se atentar à inovação e à transformação digital, se adaptar aos novos mercados e novas tecnologias e se adequar às mudanças no comportamento do consumidor. 

Aproveitar as novas ideias e habilidades das novas gerações é uma ótima forma de continuar sendo relevante e incluir os integrantes mais novos da família nos negócios. 

Como você acabou de ver, a gestão de empresas familiares é repleta de desafios. Fique de olho nesses detalhes e preze sempre pela boa relação entre todos os membros da família. 

Leave your thought here

O seu endereço de e-mail não será publicado.