Blog

Como organizar seu financeiro para sair do vermelho em 6 passos?

55TIPS

Como organizar seu financeiro para sair do vermelho em 6 passos?

Conhecemos muitos empreendedores que abrem negócios #nastoramode, ou seja, que entram de cabeça no empreendedorismo sem planejamento, estrutura e, muitas vezes, conhecimento. 

Esse tipo de empreendedor, na maioria das vezes, ganha dívidas e entra no vermelho antes mesmo de conseguir lançar sua empresa. Organizar seu financeiro, entender quais são os gastos reais para tirar seu projeto do papel e quais as melhores formas de captar esse valor são essenciais para empreender de forma sustentável. 

Se você já começou se enrolando e metendo os pés pelas mãos, reunimos 6 passos para você organizar seu financeiro, sair do vermelho e não voltar mais para o mundo das dívidas, confira! 

6 passos para organizar seu financeiro para sair do vermelho

Descubra o tamanho do problema

O primeiro passo para organizar seu financeiro e sair do vermelho é encarar as dívidas de frente e colocar tudo na ponta do lápis. Ligue para as empresas credoras para saber o valor atual da sua dívida, que pode ter crescido por conta dos juros.

Anote o valor das parcelas, as taxas de juros cobradas, o número restante de prestações e o valor total da despesa. Só assim é possível entender quanto do orçamento está comprometido com as dívidas e se é possível pagar esse valor até o final do parcelamento de forma sustentável.

Controle seus gastos

Esse é o passo mais óbvio e mais falado para quem quer organizar seu financeiro. Depois do diagnóstico das finanças, é hora de controlar os gastos e cortar o que dá. Sabemos que essa é a parte mais difícil, então vamos apresentar o método ABCD:

  • A – Alimentação: tudo que você gasta para se alimentar, como mercado e padaria (aqui, aquele Ifood, jantar em restaurante e o vinhozinho do final de semana ficam de fora, ok?);
  • B – Básico: o resto das contas que são necessárias para sua sobrevivência, como água, luz, aluguel e taxas; 
  • C – Conforto: tudo que pode ser cortado ou substituído em emergências, como Ifood, jantar fora e serviços de streaming;
  • D – Desnecessário: itens e hábitos que podem – e devem – ser cortados imediatamente. Aqui entram tarifas bancárias, compras parceladas e refrigerante todo dia. 

Depois de mapear esses gastos, você pode cortar o que estiver na categoria D imediatamente, já que são itens que estão fazendo você jogar dinheiro fora. Se for necessário, corte os gastos da categoria C até que você consiga juntar dinheiro para pagar as dívidas, e volte depois que estiver com o orçamento menos apertado. 

Calcule quanto você pode pagar pelas dívidas

Depois de organizar seu financeiro, conhecer suas dívidas e descobrir quanto pode economizar tirando algumas despesas do orçamento, é hora de comparar o quanto você ganha com o total das dívidas. 

Especialistas defendem que o ideal é nunca comprometer mais do que 30% do salário para quitar dívidas. Isso porque podem ocorrer imprevistos no meio do caminho e, com o orçamento apertado, pode ser que você volte para o superendividamento.

Então, se você tem uma renda mensal de R$3.000, por exemplo, deve comprometer, no máximo, R$900 por mês com o pagamento das dívidas. Se você fez as contas e a porcentagem das dívidas está bem acima dos 30%, corre para o próximo passo. 

Negocie

As dívidas com as maiores taxas de juros são as mais perigosas e devem ser prioritárias na hora da negociação, já que elas crescem mais rapidamente. Entre em contato com essas empresas para negociar as taxas de juros, quitar as dívidas e, se for o caso, limpar seu nome. 

Se mesmo controlando os gastos você não tiver a quantia suficiente para quitar o que está devendo, considere trocar uma dívida mais cara, como cheque especial e cartão de crédito, por uma mais barata, como crédito consignado e empréstimos pessoais de juros baixos. Analise valores, taxas e juros cobrados em diversas empresas e não esqueça de documentar toda a negociação. 

Se planeje e faça uma reserva de emergência

Depois de sair do vermelho e de implementar uma mudança de hábitos, é hora de dar um passo importante: criar uma reserva de emergência. Poupe todo mês uma quantia e, caso seja possível, comece antes mesmo de quitar as dívidas. 

Assim, você não corre mais o risco de se endividar quando imprevistos acontecerem. E imprevistos sempre vão acontecer com o seu negócio. Uma forma de se preparar para eles é organizar seu financeiro e ter uma reserva de emergência. 

Desburrocratize seu negócio

A última dica para organizar seu financeiro e sair do vermelho é desburrocratizando seu negócio. Aqui no 55 Lab, oferecemos todo o suporte para novos negócios se prepararem para todas as necessidades do mercado. 
Também ajudamos empresas que já estão na ativa, mas que estão empreendendo #nastoramode e que precisam se organizar e estabelecer processos. Seu negócio precisa de uma ajuda especializada? Entre em contato com a nossa equipe.

Leave your thought here

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *