Blog

O guia completo MEI: como abrir um CNPJ em 3 passos

Empreendedorismo

O guia completo MEI: como abrir um CNPJ em 3 passos

O Microempreendedor Individual, ou MEI, é um modelo simplificado de empresa que foi criado para tirar do mercado informal trabalhadores autônomos. Ao abrir um CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica), esses profissionais passam a contar com benefícios previdenciários, como auxílio-maternidade, auxílio-doença e aposentadoria, e contam com a possibilidade de emitir notas fiscais. 

Ao abrir um CNPJ, o trabalhador autônomo é enquadrado em um modelo simplificado do Simples Nacional, no qual é necessário pagar somente um valor fixo mensal, que varia de acordo com a atividade exercida. 

Para se tornar um MEI é necessário: 

  • Não ter participação em outra empresa como sócio ou titular;
  • Faturar até R$ 81.000 por ano; 
  • Ter, no máximo, um empregado contratado;
  • Não ser Servidor Público Federal em atividade;
  • Exercer as atividades permitidas. É possível registrar uma ocupação principal e até 15 secundárias.

Confira o passo a passo de como abrir um CNPJ e quais as obrigações dos MEIs a seguir. 

como abrir um cnpj

Como abrir um CNPJ como MEI

1) Crie uma conta no Portal do Empreendedor

O primeiro passo para abrir um CNPJ é acessar o Portal do Empreendedor, acessar o serviço de formalização de MEI e clicar em “Quero ser MEI”. Depois, selecione “Formalize-se” e crie uma conta. Esse cadastro permite acessar diversos serviços públicos digitais sem precisar comparecer presencialmente aos órgãos, imprimir ou autenticar documentos. 

Para finalizar o cadastro, preencha o número do recibo da sua declaração de imposto de renda ou do título de eleitor e o número do seu telefone celular. Você receberá um código SMS para validar o número. 

2) Defina nome fantasia, atividades e endereço da sua empresa

Nesta etapa, você deve informar o nome fantasia da sua empresa e selecionar as atividades que irá realizar, lembrando que é possível registrar uma ocupação principal e até 15 secundárias (verifique a tabela das atividades permitidas).

Também deve ser informado onde irá atuar: em casa, em endereço comercial, como ambulante, de porta em porta ou via internet, por exemplo. Se você não possui endereço comercial, nem endereço residencial próprio, ou não quer expor o endereço da sua casa, pode contar com o serviço de endereço fiscal. Aqui, explicamos os 4 passos para a contratação do endereço da sua empresa. 

3) Emitir o Certificado de Condição de Microempreendedor Individual (CCMEI)

O último passo para abrir um CNPJ é, após ler atentamente, selecionar todas as declarações obrigatórias para o MEI. Será emitido o Certificado de Condição de Microempreendedor Individual (CCMEI) que comprova a inscrição como MEI, com o CNPJ e número do registro na Junta Comercial.

como abrir um cnpj

Quais são as obrigações do MEI?

Além das muitas vantagens, os MEIs também têm obrigações que precisam ser cumpridas para manter o cadastro ativo, com todos os benefícios previstos para a modalidade. Por isso, depois de abrir um CNPJ, fique atento às obrigações a seguir.

Pagamento da guia DAS

O MEI deve pagar uma quantia mensal referente aos tributos obrigatórios, que estão todos inclusos no Documento de Arrecadação do Simples Nacional, conhecido como guia DAS. O valor da DAS varia de acordo com a atividade do microempreendedor individual e com mudanças no salário mínimo. 

O valor da guia DAS em 2021 ficou: 

  • R$56,00 para Comércio ou Indústria (R$55,00 de INSS + R$1,00 de ICMS);
  • R$60,00 para Prestação de Serviços (R$55,00 de INSS + R$5,00 de ISS);
  • R$61,00 para Comércio e Serviços (R$55,00 de INSS + R$1,00 de ICMS + R$5,00 de ISS).

Depois de abrir um CNPJ, é dever do MEI acessar a página da Receita todo mês, fazer o download da guia e realizar o pagamento. 

Emissão de nota fiscal

Com o número de CNPJ fornecido na regulamentação do MEI, é possível emitir notas fiscais para pessoas físicas e jurídicas. Quando os serviços são prestados direto para o consumidor final (pessoa física) não é necessário emitir nota. Já se o serviço for prestado para pessoas jurídicas, para empresas de qualquer porte, a nota fiscal é obrigatória. 

Entrega da Declaração Anual do Faturamento do Simples Nacional (DASN-SIMEI)

Outra obrigação do MEI é a entrega da Declaração Anual do Faturamento do Simples Nacional (DASN-SIMEI). Esse documento indica o montante recebido pelo microempreendedor ao longo do último ano de exercício. Se entregue no período adequado, entre janeiro e maio de cada ano, o DASN-SIMEI é gratuito. Sem ele, não é possível mais emitir notas e o seu MEI poderá ser cancelado. 

Por isso, é importante manter o controle de todas as notas fiscais tiradas mensalmente e ficar de olho no limite de faturamento anual. Se o valor ultrapassar R$81 mil, é o momento para desenquadrar do MEI e virar uma microempresa ou uma empresa de pequeno porte. 

Prestação das informações do funcionário contratado

O MEI pode contratar, no máximo, um colaborador. Se for o caso,  deve preencher os documentos de Informação à Previdência Social (GFIP) e a Guia do FGTS. Depois disso, o MEI deve encaminhar os documentos dentro do Sistema de Conectividade Social da Caixa Econômica Federal até o dia 7 de cada mês.

Deve-se cumprir todas as obrigações trabalhistas ao contratar o empregado, como assinatura da carteira de trabalho, pagamento do 13º salário, vale transporte, férias e etc. O ideal é contar com a ajuda de um contador profissional para evitar quaisquer problemas trabalhistas. 
Esse foi o passo a passo de como abrir um CNPJ e quais as obrigações mensais de um microempreendedor empresarial. Para saber mais informações sobre MEI, fique de olho no nosso blog.

Leave your thought here

O seu endereço de e-mail não será publicado.