Blog

Magazine Luiza: como a empresa virou um dos principais cases de inovação do Brasil

Mercado

Magazine Luiza: como a empresa virou um dos principais cases de inovação do Brasil

Como uma empresa familiar, com seis décadas de história, se tornou um dos principais cases de inovação do Brasil? Com uma mudança de cultura e um plano estratégico multicanal, o CEO da Magazine Luiza, Fred Trajano, conseguiu tornar a empresa uma referência de digitalização na economia brasileira. 

Confira os passos que levaram a Magazine Luiza de rede de lojas a um dos maiores e-commerces do país, e como a cultura de inovação foi um passo importante durante essa jornada. 

Como a Magazine Luiza virou case de inovação

Investindo no digital

Não adianta a diretoria definir os planos para a empresa sozinha, grandes mudanças como essa precisam mudar a cultura da empresa. Então, a Magazine Luiza começou uma campanha interna para os funcionários adotarem o novo e mergulharem na cultura digital. 

Uma das iniciativas foi o Luiza Lab, um laboratório de tecnologia e inovação para pensar soluções digitais para os clientes. Criaram uma cultura de startup para o laboratório, que chegou a ter 400 funcionários, e criaram projetos que foram importantes para a transformação digital da Magalu. 

Com foco na inclusão digital

A Magazine Luiza aproveitou o crescimento exponencial do mercado de smartphones para guiar os migrantes digitais e aumentar as vendas oferecendo inclusão digital. Isso foi feito através da divulgação de conteúdos online e da promoção de serviços de conexão à internet. 

Uma das campanhas foi um pacote de ferramentas que incluíam a inicialização de um smartphone comprado na loja, já com a instalação de Facebook e WhatsApp. 

Mas a campanha que mais teve retorno para a rede de lojas foi a criação de uma assistente virtual chamada Lu, para ajudar os clientes em sua jornada de compra. A Lu acabou virando mascote da empresa e tem sido usada nas estratégias de marketing, tendo até feito clipes ao lado de Anitta e Alok. 

Digitalizando as lojas físicas

A ideia da Magazine Luiza sempre foi trazer tecnologia para ajudar os funcionários, e não para substituí-los. Assim, as lojas foram transformadas em centros de tecnologia, para maximizar a experiência do cliente, junto com um novo aplicativo de vendas e uma ferramenta de otimização do estoque das lojas. 

Entre as melhorias das lojas físicas estão a verificação de crédito, Wi-Fi gratuito e retirada das compras online no ambiente físico. 30% do espaço físico das lojas viraram pequenos centros de distribuição, ajudando na operação online da Magalu. 

Criando uma plataforma digital de vendas

A iniciativa de inovação da Magazine Luiza tinha três pilares: 

  1. A experiência deveria ser idêntica a comprar algo diretamente da Magalu;
  2. Teria de ser a melhor plataforma tanto para compradores quanto para vendedores;
  3. Ofereceria serviços para os vendedores, como uma plataforma de publicidade e pagamentos.

Com isso, a empresa apostou na criação de um forte marketplace para vendedores terceiros, o que ajudou a manter a empresa durante a crise do coronavírus e a bater de frente com os grandes nomes da concorrência, como a Amazon. 

Com a primeira influenciado virtual do Brasil

A empresa foi pioneira na forma de se conectar com o público e criou a Lu, uma personagem virtual em 2003. De lá para cá, a Lu assumiu as redes sociais da empresa e se tornou a personificação da Magazine Luiza.

Além de divulgar ofertas e novidades para o público em geral, a Lu já apareceu em clipes de música, lives e parcerias com diversos influenciadores e celebridades, como Alok e Anitta.

Investindo em uma estratégia multicanal

Integrar as lojas físicas com a venda online foi essencial para que a estratégia multicanal da empresa desse certo. Além das lojas-showrooms, a Magazine Luiza incentivou o omnichannel através de estratégias de frete grátis no smartphone, fortalecendo a compra online no mobile. 

No campo da logística, a Magalu conectou parceiros de entrega a centros de distribuição no Brasil para servir ambos os canais, o que fez com que ela tivesse mais poder de barganha sobre seus fornecedores. 

Todos esses esforços fizeram com que a Magazine Luiza tivesse uma margem líquida duas vezes maior no online do que no offline, enquanto seus principais concorrentes online só registravam prejuízo. O aplicativo se tornou um dos mais baixados e usados do Brasil, principalmente na pandemia.

Indo além do marketplace: Luizacred

Em 2001, a partir de uma parceria com o Itaú Unibanco, a empresa criou a Luizacred, uma financeira que oferece serviços de cartão de crédito, crédito pessoal e crédito consignado, entre outros.

Além de conseguir um plano de fidelização mais efetivo e oferecer mais vantagens aos clientes, a Magalu atingiu números expressivos no faturamento do Cartão Luiza e na carteira de crédito total.

Com menos burocracia e cada vez mais digitalizada, a Luizacred é hoje a maior financeira de cartão de crédito no país, com uma carteira de R$8,8 bilhões. Isso mostra que empresas que enxergam além dos seu escopo e pensam em estratégias para ampliar os seus serviços conseguem se destacar no mercado e se manter relevantes, mesmo com as mudanças no mercado.

Quer saber mais sobre empreendedorismo? Clique aqui!

Leave your thought here

O seu endereço de e-mail não será publicado.