Blog

Airbnb: revolução de um mercado e mudança recorde de um modelo de negócios

55TIPS

Airbnb: revolução de um mercado e mudança recorde de um modelo de negócios

Criado por jovens estudantes da Califórnia que precisavam de dinheiro para o aluguel do apartamento deles, o Airbnb é conhecido como um dos maiores aplicativos de aluguel de acomodações do mundo. 

O app que começou alugando três colchonetes, mudou seu modelo de negócios e hoje oferece muito mais do que acomodação. A plataforma sofreu várias mudanças de 2008 para cá e conseguiu continuar crescendo em um mercado em que o setor do turismo foi um dos mais afetados. 

Como conseguiram revolucionar o mercado e fazer essa mudança recorde no modelo de negócios? É isso que você vai entender conferindo o post até o final. 

Airbnb

Para quem não sabe, o Airbnb nada mais é do que um negócio digital onde viajantes podem encontrar uma casa, um quarto ou qualquer tipo de acomodação para se alocar pelo tempo combinado. 

A diferença dele para os hotéis é que ele permite que pessoas que tiverem um imóvel consigam disponibilizá-lo para aluguel, ou até mesmo um quarto ou uma parte do imóvel. Com o tempo, eles foram estendendo o modelo de negócios e incluíram funcionalidades e repartições a fim de explorar a experiência do cliente e expandir os horizontes. 

Desde o início da empresa em 2008, calcula-se que 54 milhões de usuários agendaram pelo menos uma reserva, totalizando cerca de 852 milhões de reservas na plataforma. Isso destaca o potencial da empresa em fidelizar os clientes. 

De aluguel de colchonetes a vendedor de experiências bilionário

Após obterem sucesso no aluguel dos colchões, os dois amigos, Brian Chesky e Joe Gebbia, buscaram desenvolver melhor a ideia e passaram a oferecer aluguel de qualquer cômodo da casa. 

Mesmo depois dessa estratégia, os fundadores do Airbnb encontraram dificuldade em progredir e a empresa passou por uma repaginação que resultou na rivalidade com diversos hotéis, conquistando viajantes do mundo todo, do lazer ao trabalho. 

O preço mais acessível, a facilidade na busca por um lugar ideal, a disponibilidade de acomodação mobiliadas em diversos lugares e a praticidade em fechar o aluguel direto com o proprietário são algumas das características que tornaram o Airbnb tão popular. 

Mas essas estratégias precisaram ser adaptadas durante a pandemia, já que o cenário desfavorável a viagens inviabiliza as reservas. Com isso, o Airbnb precisou expandir ainda mais seu modelo de negócios e se adaptar a essas mudanças. 

Para se adequar à nova realidade, o Airbnb realizou outras ações que ajudaram a construir a fidelidade do público, mesmo que ficassem em casa. Dentre essas ações estão o aluguel de acomodações para profissionais da linha de frente do combate ao Coronavírus. 

Além disso, foram disponibilizadas videoconferências que simulam a experiência cultural de conhecer um novo local. Assim, no blog é possível encontrar desde conteúdos de culinárias locais a apresentações teatrais, abrangendo todas as experiências de uma viagem

Depois de um tempo isolados, consumidores voltaram a procurar destinos na plataforma, dessa vez optando por locais mais isolados em regiões interioranas, atingindo 100 mil novos hóspedes entre março e agosto de 2020.

Pensando nesses hóspedes, também foi montado um manual e estipuladas novas regras de higienização dos locais, além da criação de um fundo de apoio aos anfitriões que perderam o fluxo de hóspedes durante a pandemia. 

airbnb e a mudança no modelo de negócios

Visão a longo prazo e adaptação do modelo de negócios

Todas essas mudanças garantiram que os clientes estivessem seguros em casa e continuassem apoiando a plataforma. Apesar de ser uma startup e ter um modelo de negócios moderno e dentro das novas necessidades, o Airbnb soube ter uma visão do mercado macro e garantir a entrada de grana para sobreviver à pandemia. 

Essa é a dinâmica de mercado de quem está olhando para fora e consegue prever as mudanças. Com a intensificação do trabalho remoto, por exemplo, o Airbnb prevê a tendência de que muitos trabalhadores procurem acomodações na plataforma para viajar e conhecer novos lugares levando o trabalho junto com eles. 

Isso permite que eles possam adaptar os serviços oferecidos para garantir que esses consumidores continuem a usar a plataforma. Da mesma forma que passaram a vender experiências, seja online ou offline, aproveitando a plataforma para oferecer experiência para aqueles que não podem viajar. 

Não basta empreender, é preciso ter visão macro do mercado e conseguir prever as mudanças que serão necessárias na sua empresa para acompanhar as necessidades e mudanças do mercado. 

Como você tem estudado e analisado o seu modelo de negócios? Conta pra gente nos comentários!

Leave your thought here

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *